Maria Reis

Maria Reis lançou este Abril “A Flor da Urtiga”. Gravado na recta final de 2020 em Lisboa em colaboração com Noah Lennox (Panda Bear, Animal Collective), na figura de produtor e co-instrumentista, o disco foi publicado na Cafetra Records, selo que a artista fundou com amigos há mais de uma década. Citando a própria sobre os modos e formas da nova colecção de temas: “O que dói e é bom. Que cresce livre e indomável. A urtiga floresce como todas as outras flores. Canções sobre a familia, o amor, o abismo emocional e a integridade – e outras coisas pelo meio.”

A sua discografia a solo inclui “Chove na Sala, Água nos Olhos”, de 2019, celebrado em palco numa monumental noite no Grande Auditório da Culturgest em Fevereiro de 2020, e o EP inaugural “Maria”, de 2017. Para sempre fica o legado da banda rock Pega Monstro que formou e conduziu com a sua irmã Júlia Reis, quer pelas canções e concertos memoráveis, quer pelo exemplo de agência cultural e cívica que promoveram. A Maria tem também vindo a colaborar regularmente com nomes como Sara Graça, Joana da Conceição, Gabriel Ferrandini, Miguel Abras ou Rudi Brito em concertos, apresentações artísticas multimediais, edição de música e de poesia.